Fala, galera!

Estou participando de um MBA sobre Governança de TI pela Unieuro [1], aqui de Brasília.

Tive um trabalho para fazer que era uma redação sobre Governança de TI para apontar alguns caminho para se ter uma boa governança. Como texto motivador, deu-se um texto excelente [2] do Peter Weill [3] (o Tanenbaum da Governança de TI):

Depois da leitura do texto, fiz um resumo que aqui está:

Com a crescente competição entre as empresas para conquistas de seus mercados, a TI deixa de ser vista apenas como uma área de suporte e operacional para ser vista como um elemento estratégico de uma empresa para o alcance dos objetivos desta. Para transformar a área de TI em um setor estratégico, as empresas devem implementar a governança de TI que é, segundo o CobiT (Control Objectives for Information and related Technology), a responsabilidade da alta direção e consiste na liderança, estrutura organizacional e processos que garantam que a TI corporativa sustente e estenda as estratégias e objetivos da organização. Porém como implantar uma governança de TI boa e eficaz?

Primeiro de tudo, é necessário saber qual o tamanho da empresa, o ambiente e o mercado em que está inserida e quais objetivos que ela precisa alcançar, ou seja, apenas consegue-se uma boa governança de TI se houver um plano estratégico da organização. Não há que se falar de implementação de gorvenança de TI se a empresa não traçar seu perfil e seus objetivos, pois mesmo que haja várias práticas fundamentais que servem para todas as empresas, são as específicas, que serão adequadas à empresa, que farão a diferença.

Outro ponto interessante para a conquista de uma governança TI eficaz é a responsabilidade da alta direção na decisão de como usar a TI de modo estratégico, pois, é a alta direção, com a participação da área de negócios e de TI, a responsável por definir os rumos da TI para o alinhamento estratégico com o negócio da empresa. Não pode ser uma decisão somente da área de TI, pois o que norteará os trabalhos dessa área assim como das demais é o negócio da organização e, por isso, uma decisão conjunto será muito mais eficiente e eficaz do que se fosse tomada sozinha por um setor.

E, finalizando, o equilíbrio dos setores do negócio, dos executivos-chefe, de TI e do financeiro também pode ser um fator decisivo no rumo da boa gorvenança de TI. Enquanto o primeiro foca o negócio da empresa e como transformá-la em um sucesso de mercado, os executivos-chefe procuram definir e implantar as estratégias, a TI visa buscar e explorar novas tecnologias para oferecer um serviço de qualidade ao negócio e o último, o setor financeiro, tenta baixar os custos para se ter dinheiro em caixa. A governança de TI ideal deve manter o equilíbrio entre essas áreas.

Referências

[1] Unieuro: http://www.unieuro.edu.br/

[2] O Segredo da boa governança: lec01_segredoboagovernanca.pdf

[3] Governança de TI: Tecnologia da Informação: http://www.submarino.com.br/produto/1/1073427/governanca+de+ti:+tecnologia+da+informacao

[]s e até a próxima!

_________________________
Rogério Araújo
Blog: https://rogerioaraujo.wordpress.com/
Gmail: rgildoaraujo@gmail.com